fbpx

Descubra quais tipos de máscara te protegem de verdade

O uso incorreto da máscara pode aumentar os riscos de contaminação do novo Corona Vírus

Com o aumento do número de casos do novo Corona Vírus por todo o mundo, o governo brasileiro determinou que será obrigatório o uso de máscaras em ambientes públicos, normas em geral e meios de transporte.
Estudos científicos comprovaram que a principal forma de transmissão do vírus é o contato direto com gotículas respiratórias lançadas ao ar pela boca e nariz, que são emitidas através de espirros, tosse e fala. Sendo assim, o uso de aparelhos de proteção facial ajuda a minimizar as chances de contaminação em até 50%, segundo estudos preliminares.
Como usar máscaras da forma correta?
O uso correto das máscaras, independente do modelo, aumenta a proteção e nível de riscos de contaminação, mas para que o equipamento funcione como contra o vírus com certeza é preciso seguir instruções.
-A máscara precisa cobrir nariz, boca e queixo e estar rente ao rosto, sem frestas nas bochechas;
– Para pessoas que usam óculos, se eles ficarem embaçados significa que a máscara não está inserida no rosto, ou seja, não está protegendo a pessoa;
– Nas ruas, o mais recomendado pelos especialistas é ficar com uma máscara o tempo todo, pois ao vestir e despir você pode entrar em contato com gotículas que estão conhecidas na parte de fora da peça;
– Caso a máscara esteja úmida ou rasgada, é necessário trocá-la;
– O tempo máximo para troca é de quatro horas, independente do material;
– Ao chegar em casa, lave uma máscara reutilizável com água e sabão ou detergente, sem misturar com outras roupas, deixando de molho por, no mínimo, um minuto;
-A melhor forma de preservar a máscara, é a forma-la em um plástico. Tanto a peça suja, quanto depois de lavada.
Referência no atendimento aos pacientes com COVID-19 em São Paulo, o Hospital Albert Einstein, também compartilhou algumas dicas de uso:
• Antes de colocar uma máscara, higienizar como
mãos • Coloque a máscara sobre o nariz e a boca, tomando cuidado para não deixar espaços entre a pele e a máscara
• Mesmo com a máscara, cubra o rosto ao tossir ou espirrar
• Manter as mãos higienizados e evite tocar na máscara
• Troque a máscara quando ela estiver úmida
• Nunca reutilizar uma máscara descartável
• Sempre remova a máscara pelas cordinhas e nunca toque na parte da frente

TIPOS DE MÁSCARAS RESPIRATÓRIAS
Máscaras de tecido: são aquelas produzidas artesanalmente em malha casas ou confeções com materiais não médicos, como tecido, ou retalhos. É o tipo mais visto nas ruas, variando muito em forma, cor, material e estilo. Elas podem ser lavadas e reutilizadas. Se você quer saber o modo correto de produção e higienização dessas máscaras caseiras, acesse esta orientação da ANVISA ou nosso post sobre isso.Devem ser utilizado por todos ao sair de casa, em ambientes abertos ou fechados com muitas pessoas, como ônibus, metrôs e supermercados

Máscara cirúrgica: produzida industrialmente com materiais específicos e descartáveis, a máscara cirúrgica é normalmente utilizada por profissionais de saúde durante procedimentos. Ela apresenta como diferenciais:
• um material que filtra partículas menores que os tecidos comuns;
• a presença de um arame que permite uma melhor adequação ao contorno da área do nariz, minimizando frestas e aumentando a proteção.
Segundo nota técnica da SES, pacientes suspeitos e confirmados com sintomas de síndrome gripal devem utilizar máscara cirúrgica nos serviços de saúde e durante o transporte. Se esses pacientes tiverem um acompanhante, ele também deverá usar máscara cirúrgica.
Profissionais de saúde e de apoio devem utilizar máscara cirúrgica sempre que prestarem assistência a menos de 1 metro do paciente suspeito ou confirmado de infecção pelo novo corona vírus. Trabalhadores que fazem a limpeza dos quartos e áreas de isolamento devem utilizar máscara cirúrgica durante todo o processo de higienização desses ambientes.

Máscara N95: também são produzidas em nível industrial para profissionais de saúde. Elas buscam oferecer a melhor proteção contra aerossóis, como menores partículas respiratórias para a transmissão dos vírus. Durante procedimentos médicos, como intubações, elas são eliminadas em grande quantidade. Por isso, é necessária essa proteção maior.
Para isso, elas têm várias camadas de diversos materiais, além de serem muito anatômicas, de modo a minimizar ao máximo os espaços por onde o ar poderia passar sem ser filtrado. Elas são as mais caras de serem produzidas e estão em falta no mercado para todos os profissionais.
Profissionais de saúde devem usar a máscara do tipo N95 sempre que realizarem procedimentos geradores de aerossóis no atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus. Exemplos desses procedimentos são:
• intubação ou aspiração traqueal, Termos não invasiva;
• ressuscitação cardiopulmonar;
• Manual de normas antes da intubação;
• coletas mecânicas de secreções do nariz e da boca, entre outros.

Para informações técnicas sobre o uso de máscara para profissionais de saúde, acesse a cartilha da ANVISA. A falta das máscaras N95 expõe esses trabalhadores a níveis elevados de infecção pelo vírus corona novo.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *